Como a segurança da informação se tornou a nova informática básica

Entenda como a segurança da informação se tornou um conhecimento básico necessário na mais tecnológica das décadas.

O crescimento de dispositivos e usuários

O número de dispositivos capazes de se conectar à internet aumenta a cada dia. A Cisco informou em seu último relatório que a expectativa é que em menos de 3 anos o Brasil tenha aproximadamente 725 milhões de aparelhos conectados.

Os aparelhos mencionados na pesquisa não se restringem apenas à smartphones, estão inclusos na lista os tablets, computadores, notebooks e televisores (Smart TVs). Uma variedade de plataformas online que cria uma grande diversidade de dados soltos na rede.

A falta de conhecimento e o risco cibernético

Temos nos atentado cada vez menos aos termos e condições de uso dos aplicativos, redes sociais e novos dispositivos, por isso não temos total conhecimento de quais dados são disponibilizados para tais empresas. Esse tipo de comportamento acontece tanto pelo descuido quanto pela ingenuidade que acaba nos tornando vulneráveis na rede.

E é com esta ingenuidade que os hackers contam. A falta de conhecimento dos usuários facilita os ciberataques e a proliferação de vírus em suas máquinas e dispositivos.

Com a simples visita a um site aparentemente comum ou o clique em um link enviado por e-mail, sua máquina e seus dados correm o risco de um ataque resultando na perda de dados importantes, dinheiro e até mesmo exposição pessoal.

Isso nos mostra o quão refém da tecnologia nos tornamos. A grosso modo, nós trocamos dados pessoais (localização, contatos, endereço de e-mail, etc) pela inclusão e acesso a redes sociais e dispositivos.

Devemos aprender que a segurança da informação faz parte de qualquer ação a partir do primeiro contato com o ambiente tecnológico. É preciso educar usuários para que comecem a dar devida atenção à sua privacidade, para que tenham boas práticas de utilização e aprendam mais sobre permissão para uso de dados a fim de não correrem o risco de se prejudicarem futuramente.

Confiabilidade, integridade, disponibilidade e autenticidade são propriedades consideradas básicas da segurança da informação, segundo a ISO/IEC 17.799, instaurada em 2005. Porém, não devemos depositar total confiança para que sistemas e dispositivos armazenem informações importantes e até mesmo confidenciais de caráter pessoal (ou de empresas) sem tomarmos os devidos cuidados. Devemos perceber a necessidade de corrigir nossas ações e, melhor ainda, nos prevenir.

Gostaria de falar com um especialista sobre a segurança da informação da sua empresa? A Asuris oferece soluções de segurança da informação tais como antivírus e backups para empresas.

Entre em contato conosco! Estaremos à disposição para atendê-lo.

por | 2019-05-21T21:00:56+00:00 maio 21st, 2019|Notícias|